Intel espera que novo chip impulsione negócios de data center – Hardware

O muito atrasado e altamente antecipado processador Sapphire Rapids x86 da Intel será lançado em janeiro, junto com a GPU Ponte Vecchio como parte da série Max para aumentar a produtividade do data center – e a empresa divulgou na quarta-feira testes de referência que mostram o músculo de processamento de linha.

A série Max da gigante de chips promete recursos de carga de trabalho de computação de alto desempenho (HPC) e inteligência artificial (IA) de ponta. O processador Xeon Max (codinome Sapphire Rapids) é o primeiro processador baseado em x86 com memória de largura de banda, acelerando muitas cargas de trabalho de HPC sem a necessidade de modificar o código, diz a empresa.

A incursão da Intel na produção de GPU desafia o domínio do data center de GPU da Nvidia com a GPU Max Series (codinome Ponte Vecchio), que a empresa apresenta como seu processador de maior densidade com mais de 100 bilhões de transistores embalados em pacotes de 47 blocos com até 128 GB de alta -memória de largura de banda.

Provavelmente não é coincidência que o anúncio do produto HPC da Intel venha no momento em que a AMD está prestes a lançar sua própria linha EPYC de produtos de data center de alta potência. A AMD obteve ganhos significativos no mercado de data center x86 nos últimos anos, conquistando participação da Intel e intensificando a concorrência entre os dois fabricantes de chips. A Intel afirma que o processador Max Series fornece 68% menos consumo de energia do que o cluster Milan-X da AMD para o mesmo desempenho de HPC. Em benchmarks de carga de trabalho, a Intel alega velocidades 2,4 vezes mais rápidas para modelagem climática do que o AMD Milan-X.

Intel divulgou um relatório decepcionante de resultados do terceiro trimestre na semana passada, com os negócios de data center duramente atingidos, com vendas caindo 26% no trimestre para US$ 4,2 bilhões, de US$ 5,8 bilhões no mesmo trimestre do ano anterior. Enquanto isso, o lucro operacional do grupo de data centers caiu de US$ 2,3 bilhões no trimestre do ano passado para zero.

Falando a analistas na teleconferência de resultados do terceiro trimestre, o CEO da Intel, Pat Gelsinger, disse que a empresa espera ganhar participação de mercado com lançamentos de novos produtos, mas não espera uma reviravolta instantânea. “À medida que a linha de produtos se fortalecer, poderemos reconquistar participação de mercado e recuperar o ASP (mercado de provedores de serviços de aplicativos) com a Sapphire Rapids, mas ainda não nos vemos na posição em que estamos ganhando participação.”

A Intel originalmente planejava lançar os novos processadores da série Xeon Max no quarto trimestre de 2021. Essa meta foi adiada várias vezes, mas a Intel insiste que os novos chips estarão prontos para o lançamento do produto em janeiro. A disponibilidade generalizada, no entanto, pode ser outro problema. Lançamentos anteriores levaram vários meses para passar para a produção em massa.

Em entrevista à CRN, Jason Kennedy, diretor sênior de engajamento do cliente e gerenciamento de produtos da Intel para a Xeon, disse que a empresa conta com seus parceiros de canal para divulgar suas novas ofertas. “Nossos relacionamentos de canal continuam críticos”, disse ele. “Espera-se que atendamos às suas necessidades como empresa, e com razão. A Intel não é apenas uma empresa de chips. Fazemos esses investimentos em relacionamentos [in the channel].”

Este artigo apareceu originalmente em crn.com